O jornal que todo mundo lê
Publicidade
Saúde
08/10/2018 - 11h21
Adolescente que já havia sido vacinado apresenta caso de sarampo no DF
Cerca de 5% da população não produz anticorpos contra a doença mesmo com a vacinação
Foto: Agência Brasil.

Por Paula Laboissière/ Agência Brasil

Foi confirmado na última quinta-feira (4), pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, o primeiro caso de sarampo na unidade federativa, um adolescente de 16 anos que viajou em julho para Manaus, cidade onde há surto da doença.

De acordo com a pasta, o rapaz chegou a procurar atendimento médico na capital amazonense, foi tratado e liberado. Depois de retornar para casa, no entanto, ainda estava apresentando sintomas, então ele procurou novamente uma unidade de saúde. A confirmação de que se tratava de sarampo chegou na última terça-feira (2), após análise feita pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Em entrevista coletiva, a subsecretária de Vigilância à Saúde, Maria Beatriz Ruy, informou que o adolescente já havia recebido as duas doses previstas contra o sarampo. O rapaz, segundo ela, faz parte de um grupo de cerca de 5% da população que não produz anticorpos contra a doença mesmo após a aplicação da vacina e, quando exposta ao vírus, apresenta um quadro mais brando.

O adolescente foi tratado e já está curado, sem nenhum tipo de sequela associada à doença. “Todas as ações de controle foram realizadas”, destacou Maria Beatriz. A mãe do menino, que só havia tomado uma dose da vacina, já recebeu o reforço adequado.

A coordenadora admitiu, entretanto, que a cobertura vacinal contra o sarampo no Distrito Federal está em 90,3% – abaixo dos 95% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e também da média nacional, atualmente em 97%. “Esse índice não nos deixa em situação confortável”, disse.

Dados da pasta apontam que o Distrito Federal registrou, desde janeiro, 68 casos suspeitos de sarampo. “É importante que todas as pessoas, a partir dos 12 meses até os 29 anos, tenham duas doses e, dos 30 anos até os 49 anos, pelo menos uma dose”, reforçou.




Confira Também


Publicidade

no Facebook