O jornal que todo mundo lê
Publicidade
Colunas
18/05/2020 - 11h59
Como lidar com a crise e ser empreendedor
Coluna Emprego com Cássio Amaral

Por Cássio Amaral


Com o aumento das incertezas econômicas a prática do empreendedorismo no Brasil passou a ser cada vez mais frequente, sendo então, uma ótima oportunidade para quem deseja ter o próprio negócio ou superar o desemprego. Assim, o presente artigo tem por objetivo geral analisar como o microempreendedor individual enfrenta os desafios de empreender em tempos de crise e como específicos estudar as características e perfil do microempreendedor individual, descrever os fatores que motivam o indivíduo a empreender e identificar as influências da crise no empreendimento.

Em face do levantamento das informações pesquisadas, verificou-se que o principal motivo do microempreendedor individual ao abrir um negócio, em tempo de crise, é a escassez de emprego crescente no país. No tocante aos desafios de empreender em tempos de crise, é perceptível que existem oportunidades e necessidades para abrir um negócio, no entanto, a crise provoca oscilações na estrutura financeira e produtiva do empreendimento, gerando barreiras e dificuldades à manutenção da organização ativa no mercado em que está inserida.

Os clientes estão evitando ir ao comércio, pois estão em isolamento social, mas a necessidade de consumir continua. É crucial encontrar formas de continuar faturando, mesmo que num patamar menor, pois o empresário precisa de dinheiro para pagar salários, aluguéis, obrigações já contraídas que vão vencer nos próximos 30, 40, 50 dias. É necessário montar uma estratégia de crise, "como se fosse um plano de negócios", será chave neste momento, com metas, ações claras e enérgicas, e indicadores de acompanhamento. Infelizmente, é preciso fazer economias e otimizações, senão pode não sobreviver à recessão.

O contrato que se tornar desproporcional entre o contratante e o contratado poderá ser revisado, evitando que o cumprimento do contrato seja demasiadamente prejudicial para a pequena empresa e injustamente vantajosa para o fornecedor/ credor. Este deverá ser refeito ou passar por uma análise criteriosa de um consultor jurídico ou advogado para que se tenha precisão, ao ponto de não prejudicar o fornecimento e tão pouco os negócios da empresa.

Estabelecer o sistema de home office, dar férias aos funcionários, usar o banco de horas e até demitir. Estas são algumas medidas que as empresas estão adotando em relação a seus empregados, isso garante a segurança dos mesmos e também o funcionamento da empresa. Com relação aos tributos, é necessário observar o que está sendo proposto tanto na esfera Federal, Estadual e Municipal, algumas medidas adotadas podem retirar do afogamento econômico devido à quantidade de pagamentos a serem efetuados e ausência ou redução de receita da empresa.

Já alguns bancos adotaram medidas mais extensivas de forma que o cliente, seja ele Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, possa ter assegurados a condição de cumprir com as suas obrigações financeiras. Optar por atendimento online, delivery ou até mesmo em home office tem sido uma das opções mais aproveitadas e desenvolvidas nesse período de crise, tendo em vista que, não se sabe ao certo a data de término da crise.

Usar ferramentas e a capacidade de empreender é a melhor opção nesses tempos de crise. Buscar desenvolver novas estratégias de negócios faz com o impacto econômico não seja tão forte nos próximos meses.

Quando você mantém o controle sobre todo o dinheiro que entra e que sai de seu negócio, e seu plano de negócios financeiro, e sabe exatamente de onde vem e para onde ele vai, é possível poupar cortando os gastos supérfluos. E para isso, mantenha seu caixa sob um comando às “mãos de ferro”.

É preciso analisar melhor os processos para verificar se as etapas realizadas, mesmo que aumentem o controle, não estão gerando a perda da produtividade. Às vezes o que parece ser benéfico em um primeiro instante, pode estar sendo oneroso se comparado ao pouco valor agregado no final da atividade.

Com planejamento, dedicação e compreensão do mercado, é possível descobrir como sobreviver à crise, minimizando os impactos nas finanças de sua organização e até mesmo explorar novas oportunidades.


* Cássio Amaral é Professor/ Coordenador de Fomento de Emprego e Renda Prefeitura Municipal de Patrocínio.



Confira Também


Publicidade

no Facebook