O jornal que todo mundo lê
Publicidade
Colunas
05/10/2020 - 09h54
Mercado de Trabalho sinaliza avanços

Por Cássio Amaral*

A taxa de desemprego ficou em 13,7% na semana de 05 de setembro até 30 de setembro, ante os 14,3% registrados no mês anterior, segundo dados da pesquisa Pnad Covid-19, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última sexta-feira, 02 de outubro.

Na primeira semana de setembro, quando a pesquisa começou a ser feita, a taxa era de 12,5%. De acordo com o IBGE, 13 milhões de pessoas estavam sem trabalho na primeira semana do mês, resultado considerado estável em relação à semana anterior, quando eram 13,7 milhões.

A população ocupada ficou em 82,3 milhões, o que representa estabilidade com pequena tendência de aumento que vem ocorrendo desde meados de julho. “Essa recuperação recente vem se dando especialmente entre os trabalhadores informais (28,5 milhões), que foram os mais atingidos no início da pandemia”, afirmou a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira. A taxa de informalidade foi de 34,6%.

A queda nos indicadores veio principalmente do crescimento do emprego informal, com o contingente de trabalhadores por conta própria batendo recorde histórico. O desemprego também caiu na comparação anual. Frente ao trimestre encerrado em julho do ano passado, a taxa desceu 0,5 pontos porcentuais. Na ocasião, 12,5% da população estava sem emprego, total de 12,5 milhões de pessoas.

A elevação de 1,2 milhão de pessoas no contingente de ocupados, com redução significativa da pressão sobre o mercado de trabalho (menos 609 mil pessoas desocupadas), provocou essa retração considerável na taxa. Além da informalidade, a redução de postos formais e com direito a benefícios também causa grande impacto.

Esse aumento da desigualdade entre trabalhadores guarda relação com o fato de que benefícios e direitos típicos (e sazonais) do setor formal se tornaram mais escassos e concentrados, em função da grande dissolução de postos de trabalho protegidos. O comportamento desse componente flutuante da renda efetiva foi responsável pelo crescimento da desigualdade entre ocupados nos dois anos mais recentes e pela continuidade da tendência de crescimento da concentração de renda, a despeito da desaceleração do desemprego, completa.

No ano de 2020, em nosso Município de Patrocínio tivemos uma queda no número de trabalhadores colocados no mercado de trabalho, tendo em vista também que essa redução se deve em parte também aos trabalhos informais que cresceram em nossa cidade a crise sanitária que hoje enfrentamos. Com a implantação do aplicativo Contrata Minas na unidade Sine/ Unidade Patrocínio, que poderá ser baixado pelo sistema Andróid e IOS, serão ofertados dentro dessa ferramenta mais uma forma de colocação no mercado de trabalho o mesmo traz novas oportunidades de recomeçar ou se colocar no mercado de trabalho novamente. Temos já com a implantação da Central de Autônomos no Sine Patrocínio, e lá ofertamos seguintes cursos: Cuidador de Idosos, Jardineiro, Manicure, Massoterapeuta, e todos certificados.

A previsão é que ainda nesse semestre os cursos sejam ministrados novos cursos, cumprindo com o cronograma e assim colocar mais trabalhadores no mercado de trabalho. Com o objetivo de ampliar as oportunidades de trabalho para a categoria, o curso, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) de Minas Gerais, Prefeitura Municipal de Patrocínio e Sine/Patrocínio, foi abordado temas como marketing pessoal, ética, relacionamento interpessoal e qualidade, saúde e higiene, além dos deveres e direitos do trabalhador, previdência social e Microempreendedor Individual, Cuidados entre outros aspectos.

Foram 5 dias de aulas, totalizando 15horas de carga horária e certificado para todos os trabalhadores que participaram da capacitação. Com isso, a expectativa de novas oportunidades no Mercado de Trabalho, possamos de forma estratégica e prática elevar IDE (Índice de Desenvolvimento Econômico) no município de Patrocínio, e como consequência da ação desenvolvida, ter o aumento de renda e novas oportunidades de trabalho para a população.

A dinâmica do mercado de trabalho faz com que as suas exigências mudem constantemente e que as pessoas estejam atentas a essas mudanças no cenário de mercado de trabalho. É um ponto que merece destaque, pois são as alterações dos atributos exigidos em cada ramo de atuação, podem fazer com que determinadas habilidades sejam mais consideráveis em detrimento de outras ao qual talvez julguemos não tão importantes em nossa vida profissional.

De qualquer forma, trabalhar para aprimorar alguns dos aspectos mencionados anteriormente é sempre valioso e ser aberto à novas oportunidades. E assim fazer com que todas as classes e categorias tenham acesso à novas oportunidades e inserção no mercado de trabalho.

*Cássio Amaral é Professor/ Coordenador de Fomento de Emprego e Renda Município de Patrocínio.



Confira Também


Publicidade

no Facebook