O jornal que todo mundo lê
Publicidade
Saúde
20/11/2018 - 11h57
Patrocínio apresenta 133 casos de Dengue até o momento
Dos casos, 45 foram confirmados, 61 descartados e 27 aguardam resultados laboratoriais

Por Stéfany Christina com informações Departamento de Vigilância Epidemiológica


O Departamento de Vigilância Epidemiológica através da Secretaria Municipal de Saúde divulgou na última quarta-feira (14) o Boletim Epidemiológico referente ao mês de outubro e início de novembro, onde informaram a situação das notificações de Dengue, Febre Chikungunya, Zika Vírus e Febre Amarela no município.

De acordo com Gilberto Martins Júnior, enfermeiro responsável, no mês de outubro houve um aumento do número de notificações em relação a setembro, no entanto, os casos negativos obtiveram o maior percentual de ocorrências.

“O que nos preocupou é que o índice de presença de larvas está em 2,2%, sendo que o recomendado é de no máximo 1%, ou seja, há risco do aumento da transmissão das doenças, e, por isso, recomendamos que a população fique alerta para não propiciar criadouros do mosquito, especialmente nesse época de chuvas”, afirmou.


Dengue

A incidência da doença, segundo o departamento está baixa, sendo 148 casos/ 100 mil habitantes. Este ano até o dia 14 de novembro foram notificados 133 casos, destes 45 confirmados, 61 descartados e 27 ainda aguardam os resultados dos exames.

Até o momento, os bairros com o maior número de casos são Morada Nova (16), Enéas (12) e com o mesmo número de incidência Nações e Jardim Sul com 10 casos cada.


Pesquisa Larvária

Em janeiro deste ano, foi realizado o Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (LIRAa) que apontou um índice de 3,6. Em abril o LIRAa apontou queda na infestação de mosquitos, apresentando um resultado de 2,6.

No início do mês de agosto foi realizado o 3º LIRAa do ano e obteve um valor de 0,4, o que  representou uma queda significativa, ficando dentro dos parâmetros aceitáveis para o  controle vetorial.

No entanto, em um novo levantamento realizado em outubro, obteve-se o resultado de 2,2%, voltando a ficar acima do preconizado, representando risco de transmissão de doenças.


Ovitrampas

Desde sua implantação, 12 ciclos de captura de ovos já foram realizados. No último recolhimento, das 181 armadilhas instaladas, 70 (38,67%) foram positivas, ou seja, apresentaram presença de ovos do mosquito Aedes aegypti.

Até o 8º ciclo, os bairros Boa Esperança e Morada do Sol foram positivos em 07 ciclos e preocupam mais. Os bairros Morada Nova, Padre Eustáquio, São Cristóvão, Vila Constantino, Jardim Alvorada e Por do Sol, também preocupam pela positividade em 05 ciclos. Este resultado demonstra que nestes locais há uma maior infestação do Aedes aegypti.

As ações de controle devem ser priorizadas nestas localidades de forma a evitar surtos e epidemia das doenças transmitidas pelo mosquito.


Febre Chikungunya

Em 2018, até o momento foram registrados quatro casos da doença, sendo que destes apenas um foi confirmado, dois foram descartados e um ainda aguarda os resultados laboratoriais.

O histórico da doença na cidade é tranquilo, em 2017 houve apenas uma incidência que mais tarde foi descartada a presença do vírus e em 2016, Patrocínio teve seis notificações, onde quatro foram descartados e dois confirmados, no entanto, essas pessoas contraíram a doença durante uma viagem feita ao estado de Alagoas.


Zika Vírus

Neste ano também foram notificados quatro casos de Zika Vírus, onde três foram descartados e um aguarda resultado realizado em rede particular de laboratórios. O histórico desta doença em Patrocínio, também é tranquilizante, sendo que ano passado houve apenas dois casos, onde um foi descartado e o outro ainda está em investigação.


Febre Amarela

Em Patrocínio, até o momento, não foi notificado suspeita de Febre Amarela em humanos. Este ano, houve oito mortes em macacos, mas apenas quatro puderam ser examinados, os demais estava em estado avançado de decomposição. Dos examinados três obtiveram resultado negativo e um não foi examinado pela FUNED (Fundação Ezequiel Dias).

Os macacos foram encontrados em Silvano, Assentamento São Pedro (Esmeril), Santa Luzia dos Barros, nos bairros Nª. Sª. Fátima, Cruzeiro da Serra, Morada do Sol e Centro e também no UNICERP.



Confira Também


Publicidade

no Facebook