O jornal que todo mundo lê
Publicidade
Educação
07/01/2020 - 10h06
Procon Municipal divulga pesquisa de preços dos materiais escolares
Confira também dicas do Inmetro em relação à qualidade dos produtos
Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil.

Por ASCOM PMP com informações Agência Brasil


Nessa segunda-feira (6), o Procon Municipal divulgou uma pesquisa de preços de 48 itens que compõem a lista de materiais escolares mais solicitados pelas instituições de ensino. A coleta dos preços foi realizada no período de 12/12/2019 a 03/01/2019, em oito estabelecimentos da cidade.

O Superintendente do PROCON, Márcio Rogério Gonçalves dos Reis (Choquito), alerta sobre a importância da pesquisa de preços por parte do consumidor. “Mesmo levando em consideração a diferença de marcas, na pesquisa podemos encontrar produtos com valor até oito vezes maior de um estabelecimento para outro, o que comprova que a população precisa estar atenta”, afirmou.

Em caso de dúvida ou reclamação, o consumidor pode entrar em contato com o Procon Municipal pelo telefone 3839-1800 ramal 288 ou no atendimento pessoal, na Rua Joaquim Carlos dos Santos, 226, Cidade Jardim (em frente a Câmara Municipal).

Confira a lista:



Inmetro

No ato de compra do material escolar para o novo ano letivo, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) orienta os pais e responsáveis pelos estudantes que procurem o selo de identificação da conformidade nos 25 produtos que estão na listagem de regulamentação do órgão, ligado ao Ministério da Economia.

Os pais devem evitar comprar no mercado informal, porque não há garantia de procedência e também para evitar produtos que ofereçam risco à saúde das crianças, como substâncias tóxicas que podem ser levadas à boca, ingeridas ou inaladas, ou causar acidentes por meio de bordas cortantes ou pontas perigosas. Além disso, devem procurar sempre a indicação de faixa etária, adquirindo artigos de acordo com a idade dos filhos.

De acordo com a engenheira, Millene Cleto da Fonseca, pesquisadora do Inmetro e responsável pela regulamentação de artigos escolares, os pais e responsáveis devem guardar a nota fiscal do produto, porque ela é a comprovação de origem do artigo e poderá ser utilizada para fazer a troca no caso de problemas de segurança ou qualidade.

No caso de ocorrência de acidentes de consumo envolvendo algum produto do material escolar, o consumidor deve relatar o fato no Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac).

Os produtos regulamentados pelo Inmetro são: Apontador; Borracha e Ponteira de borracha; Caneta esferográfica/roller/gel; Caneta hidrográfica (hidrocor); Giz de cera; Lápis (preto ou grafite); Lápis de cor; Lapiseira; Marcador de texto; Cola (líquida ou sólida); Corretor Adesivo; Corretor em Tinta; Compasso; Curva francesa; Esquadro; Normógrafo; Régua; Transferidor; Estojo; Massa de modelar; Massa plástica; Merendeira/lancheira com ou sem seus acessórios; Pasta com aba elástica; Tesoura de ponta redonda; Tinta (guache, nanquim, pintura a dedo plástica, aquarela).



Confira Também


Publicidade

no Facebook